Polícia Civil prende suspeito por estelionato em Montes Claros

0
Divulgação/PCMG

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em flagrante, nessa terça-feira (11/5), em Montes Claros, no Norte do estado, um suspeito, de 31 anos, pelo crime estelionato. O comparsa do investigado, de 27, que estava com ele no momento da abordagem, conseguiu fugir, porém, foi identificado pelos policiais e também irá responder pelo crime. O golpe teria sido cometido contra uma joalheria, localizada no Centro da cidade

 

Na última segunda-feira (10/5), o suspeito iniciou um atendimento com a vendedora da empresa vítima do crime, por meio de rede social, e escolheu uma pulseira e uma corrente, com valor aproximado de R$ 10 mil, para a possível compra. Durante a conversa ele se apresentou como médico e enviou uma fotografia do documento de identidade.

 

Depois de escolher as peças, o suspeito solicitou o link para pagamento, enviando em seguida o suposto comprovante de quitação. Imediatamente, o homem informou que iria mandar o filho para fazer a retirada das joias, pois ele estaria viajando. No entanto, a funcionária verificou que o valor não havia sido creditado e, diante da insistência do suspeito, desconfiou e acionou a polícia.

 

Com base nas informações repassadas, a PCMG iniciou a investigação e descobriu que o médico mencionado na transação reside em Belo Horizonte, e que não sabia da compra. A fim de identificar os suspeitos, os policiais orientaram que a funcionária desse continuidade às negociações. No estabelecimento, a equipe abordou um mototaxista, enviado pelo suspeito para retirar as joias, que informou ter sido contratado para entregar os objetos na Praça da Matriz, em Montes Claros, local onde a polícia abordou o suspeito. Durante buscas no quarto de hotel onde os investigados estavam hospedados, os policiais apreenderam documentos, celulares e um carro.

 

O homem contou que iniciou a negociação com a vendedora quando estava em Sete Lagoas, onde mora e, diante da evolução da conversa, ele e o comparsa decidiram ir até Montes Claros para retirar as joias.

 

A delegada Thalita Caldeira esclarece que a ação rápida da equipe policial, após acionamento pela funcionária da loja, impediu que a atuação dos suspeitos fosse exitosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui