sábado, 15 junho
Publicidade
Publicidade
InícioAgentes da Segurança Pública de Minas protestam contra reforma da Previdência estadual

Agentes da Segurança Pública de Minas protestam contra reforma da Previdência estadual

Policiais civis, agentes penitenciários e agentes socioeducativos protestaram nesta quinta–feira (6) contra a reforma da Previdência que tramita na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O ato começou em frente à ALMG, no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul de Belo Horizonte e foi até a Praça 7, no Centro da capital mineira.

Os servidores querem regras previdenciárias iguais às dos policiais militares, que se enquadraram na reforma da previdência federal e não serão afetados com o texto do governo estadual, como explica o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindipol-MG), José Maria de Paula.

“A mesma coisa que fizeram com a PM nós queremos também. O governo aqui está acabando com todas as forças de segurança, tirando vantagens. Nosso trabalho é um trabalho de risco, a gente trabalha dia e noite, atendendo a sociedade, tem policial correndo risco, o mesmo trabalho que a PM faz, nós fazemos também. A mesma bala que mata um policial militar, mata um policial civil. Nosso trabalho é um trabalho de risco, 24 horas.”

Conforme a proposta do governo, os policiais civis, agentes penitenciários e socioeducativos, entre outras categorias, só poderão se aposentar a partir dos 55 anos. Já os militares e bombeiros terão o mesmo tratamento dado aos integrantes das Forças Armadas, cujos benefícios previdenciários não foram alterados.

Outras revindicações são: que algumas vantagens não sejam retiradas, como férias premium e que o valor das alíquotas não aumentem e não sejam progressivos (atualmente eles pagam cerca de 10%, dependendo do salário, e com a nova proposta poderão pagar até 19%).

Conforme o Sindipol-MG, um documento foi entregue nesta quinta para o deputado Cássio Soares (PSD), relator do projeto na ALMG, e, caso nenhuma medida seja tomada e nova possibilidades de diálogos não sejam abertas, uma paralisação geral está prevista para o dia 13 de agosto.

Conteúdo Itatiaia Por Chiara Ribeiro

VEJA TAMBÉM
Enquete

Qual melhor nome para Patrocínio?

Publicidade
Não foi possível carregar esta votação.

Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Publicidade
×