domingo, 14 julho
Publicidade
Publicidade
InícioLiberdade de OpiniãoMamazão no Mundo de Nárnia

Mamazão no Mundo de Nárnia

A Fantasia que Disfarça a Realidade na Política

Foto: Reprodução Portilho.Online

Na campanha de Mamazão, a linha entre a realidade e a ficção se torna cada vez mais tênue.

Em um enredo digno de Nárnia, Mamazão é apresentado pelo seu marketing como um herói de outra dimensão, vivendo em uma terra mágica concebida por seu mentor (Don Corleone).

A imagem que se projeta é a de um político robotizado, um ventríloquo cujas palavras ecoam o vazio da fantasia e não a substância da realidade.

Mamazão promete uma cidade utópica, uma luta incessante por poder, entrelaçada com os desejos de seu chefão.

Essas narrativas grandiosas e enganosas são fabricadas para capturar a imaginação do eleitor, mas escondem um profundo despreparo para enfrentar os desafios reais.

Saúde pública não existe, moradia não houve nenhuma residência em 8 anos, nenhuma indústria, não há geração de emprego e renda, o barracões da CASEMG foram roubados e levados para o Paraná, ação social não existe, educação despencou os índices e quem enriqueceu foram os do alto escalão.

A campanha de Mamazão, com sua mistura de ficção é um espetáculo político que visa iludir e distrair com obras financiadas e com suspeitas de superfaturamento.

Sua saga fictícia é um reflexo de uma estratégia desesperada para conquistar corações e mentes com promessas impossíveis e analogias vazias que não têm lugar no debate político sério.

Os eleitores precisam estar atentos para não se deixarem levar por contos de fadas políticos.

A realidade exige soluções concretas e líderes preparados, não personagens de uma fábula bem ensaiada.

Mamazão pode ser o herói de sua própria história, mas a cidade real precisa de lideranças verdadeiras e comprometidas com a transformação tangível.

Qual melhor nome para Patrocínio?

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentário aqui
Coloque seu nome aqui

VEJA TAMBÉM
Enquete

Qual melhor nome para Patrocínio?

Publicidade
Não foi possível carregar esta votação.

Últimas Notícias

Publicidade
Publicidade
Publicidade
×